Começar um bookstagram foi das melhores decisões que tomei. Não só melhorei a nível fotográfico, como conheci pessoas fenomenais ao longo desta jornada. Foi um passo decisivo para me tornar book blogger, numa altura em que ainda não sabia muito bem o que queria com isto da criação de conteúdo. Mas o que é ser bookstagrammer? Juro que é muito fácil aderirem a esta comunidade fantástica. Como tal, deixo-vos este guia com tudo o que precisam de saber antes de começar um bookstagram.

 
O que é o bookstagram?

Basta descontruir a palavra: Books + Instagram. É um nicho que podemos encontrar nesta plataforma, dedicado aos livros. Leitores decidem pegar na máquina fotográfica ou no telemóvel e mostram o que estão a ler. A criatividade de cada um diverge, dando origem a verdadeiras obras de arte, se assim quisermos. Pessoalmente, não sei se algum dia chegarei ao nível de certos fotógrafos (falei sobre alguns neste artigo), mas o que é bom nesta comunidade é precisamente o facto de haver espaço para todos.

Os criadores de conteúdo dedicados aos livros têm um dom um tanto especial. Ao contrário de outros influenciadores do mercado, nós recomendamos um produto sem haver um valor económico em vista. Se acho que deveríamos ser pagos pelas nossas sugestões? Definitivamente. Contudo, o prazer da leitura ultrapassa, por vezes, as quantias que podemos não receber.

Quando fiz a minha pesquisa para um dos artigos que publiquei na revista Somos Livros, uma editora referiu o valor que book bloggers, bookstagrammers ou booktubers têm no mercado de influenciadores a nível de autenticidade. Num artigo para o HuffPost, inclusive, fala-se na importância da interação a nível de marketing. E nas plataformas onde se fala sobre livros, a interação e o engagement são vitais e mais do que bem-vindos.

O bookstagram é apenas uma fatia deste mundo, mas não menos autêntico. Mesmo se acharem que não têm grande jeito para tirar fotografias, a interação na comunidade é um dos factores, se não o factor mais importante a ter em conta.

como-criar-bookstagram-ttext

 
O que posso publicar no meu bookstagram?

Literalmente tudo o que vocês quiserem. Especialistas de marketing vão falar-vos acerca da importância de pertencer a um nicho e falar apenas sobre ele. Mas isso é muito mais a nível de angariar seguidores do que pertencer a uma comunidade. Falemos sobre o meu caso, exclusivamente: eu não sigo de volta todas as pessoas que me seguem. Dou preferência a pessoas com o mesmo estilo fotográfico (ou melhor, o que não é difícil 😂) do que o meu. No entanto, já comecei a seguir mais do que uma pessoa que interagiu frequentemente comigo e mostrou estar interessada nas minhas leituras e não apenas em mais um número. Os seus perfis podem não ser aesthetic ou instagram worthy, mas a conversa valeu por 100 fotografias.

Se precisarem de ideias, ficam algumas sugestões:

  • Reviews (opiniões) das vossas últimas leituras;
  • A lista de livros lidos ao fim de um mês;
  • Os vossos livros favoritos;
  • Aquela trilogia ou saga que vocês adoraram e sobre a qual precisam de falar;
  • Uma citação do livro que estão a ler;
  • Os últimos livros que compraram ou receberam;
  • Livros apropriados para determinadas efemérides;
  • Os livros favoritos de um determinado autor(a);
  • Recomendações para os vossos leitores;
  • Pilha de livros num determinado género;
  • Participação em maratonas ou desafios em que vos identificam;
  • As vossas estantes;
  • (…)
Subscreve a Newsletter!

Queres descobrir mais conteúdo como este? Podes juntar-te a nós nesta newsletter que irá diretamente para a tua caixa de entrada.

Por onde devo começar?

Para além do básico – criar uma conta -, devem tirar algumas fotografias e descobrir a vossa zona de conforto. Eu já seguia vários bookstagrammers quando comecei a fotografar, pelo que já sabia o que queria do meu próprio feed. Gosto de imagens minimalistas e com muito branco pelo meio, sem grande ruído. Demorei muito tempo até encontrar um estilo que se adequasse aos meus gostos. E, mesmo assim, continuo todos os dias a aprender.

Deixem-me apenas deixar uma pequena nota que penso ser muito importante: não é necessário terem uma máquina fotográfica profissional. Eu sou apaixonada por fotografia e ainda não consegui juntar dinheiro para comprar uma, pelo que tudo o que tenho feito até agora tem sido com a câmara de um telemóvel. Nota-se? Sim, claro que se nota. Mas não é por isso que fui impedida de falar acerca das minhas leituras ou de falar acerca da importância dos livros. E mesmo com o telemóvel, a minha fotografia melhorou consideravelmente nos últimos anos.

tudo o que precisas de saber começar bookstagram (1) (1)
tudo o que precisas de saber começar bookstagram (1) (1)
tudo o que precisas de saber começar bookstagram (1) (1)
tudo o que precisas de saber começar bookstagram (1) (1)
Dicas para O VOSSO bookstagram 

Deixemo-nos de flower power e vamos ao que interessa. Reforço que todos os dias estou a aprender. As dicas que aqui vos deixo têm resultado comigo e têm-me acompanhado ao longo destes anos, mas continuo a pesquisar sobre formas de melhorar a minha fotografia ou aprimorar o meu feed. Ainda que a minha conta de Instagram seja uma mistura de conteúdo pessoal, trabalho e livros, tenho um site e vejo as redes sociais como uma possível fonte de rendimento. Como tal, deixo algumas das coisas que aprendi:

  1. Programas de Edição – Escolham um programa que achem que será fácil para vocês e vão melhorando a vossa edição com o passar do tempo. Eu comecei com o VSCOCam e o FaceTune. Neste momento, utilizo exclusivamente o Lightroom e um preset que comprei na Etsy. Se forem como eu e não tiverem muito jeito para editar, lá é um óptimo sítio para adquirirem presets a um preço barato. Se não quiserem gastar dinheiro, procurem no Pinterest por alternativas de filtros no VSCO ou até mesmo presets grátis para o Lightroom. 
  2. Publiquem com regularidade – O meu primeiro ano de trabalho foi muito difícil de conciliar com a minha vida de blogger e bookstagrammer. Como consequência, estagnei bastante a nível de seguidores e de interação. Em plena pandemia COVID-19, como fui obrigada a ficar em casa, passei a publicar quase todos os dias. O resultado? No espaço de um mês mais de 200 pessoas começaram a seguir-me.
  3. Alternem a forma como fotografam – Para que não fique tudo muito igual, procurem criar um tema minimamente coeso mas que não tenha muito ruído. Pessoalmente, gosto de alternar entre flatlays, fotografias tiradas de cima, e outras fotografias noutras posições, como as minhas estantes, eu a ler, ou outros pormenores que pense serem interessantes.
  4. Utilizem aquilo que têm à vossa disposição como decoração – Não sou muito boa nesta parte, mas é aqui que se fazem as fotografias mais bonitas. Plantas, papéis soltos, óculos, marcadores, velas, canecas, bonecos, entre outros. Há pequenos pormenores que, ao lado de um livro, ficam muito bem.
  5. Usem e abusem das hashtags – As hashtags permitem que outras pessoas descubram a vossa conta e a vossa fotografia. Podem utilizar, no máximo, 30 hashtags por imagem. Não utilizem as mais básicas, como #currentlyreading, ou #bookstagram, mas procurem fluxos pequenos ou médios para garantir que as vossas fotografias são vistas por mais pessoas.
  6. Sejam autênticos – Vou repetir isto as vezes que forem necessárias. Não se escondam, não tentem copiar outros. Mostrem a pessoa que está para lá do livro, pois isso é vital para a interação na comunidade. Eu sei que a maioria dos bookworms são, geralmente, introvertidos, mas é, também, geral a procura por outras pessoas que partilhem o amor pelos livros e que falem connosco sobre eles.
Tudo o que precisas de saber antes de começar um Bookstagram

Espero que tenham gostado deste pequeno tutorial que vos inicia no mundo do bookstagram. Se tiverem mais dúvidas ou quiserem saber algo mais, deixem um comentário. Estou disponível para trocarmos dicas e para aprender, claro!

Copyright © 2021 Sónia Rodrigues Pinto · Theme by 17th Avenue